terça-feira, dezembro 06, 2005

COTEMINAS E O PT

Caso Coteminas: PT passa recibo da crença na impunidade
Por Rui Nogueira

Para quem gosta de dizer que o governo Lula e o PT não agregaram nenhum “valor” ao reino da bandalha política nacional, que apenas mantiveram “as regras do jogo” vigentes, o caso do pagamento com dinheiro de caixa dois de parte de uma dívida de mais de R$ 12 milhões com a Coteminas, indústria têxtil do vice José Alencar, é um bom desmentido. Para ser mais preciso, é um desmentido cabal.

Esse tipo de análise funciona como uma absolvição prévia da corrupção petista. Os erros e ilícitos que o PT comete são os erros e ilícitos dos outros, uma simples clonagem. E saem por aí, feito arautos virtuosos, a pregar que “só uma reforma política” pode botar um ponto final nos erros e ilícitos que sempre foram dos outros, mas que os petistas – coitados! –, por falta das reformas, teriam sido obrigados a cometer.

A rigor, PT e Lula já deram uma contribuição decisiva ao retrocesso ao fazerem tudo na contramão do que prometiam antes e durante a campanha de 2002 – nada de balcão de negócios, liberação transparente do orçamento das emendas parlamentares, reformas política e eleitoral, alianças com base em um programa de governo e mais uma lista de blablablás impostores em que o PT se comprometia a transformar o governo, suas bancadas parlamentares e seus militantes em políticos dotados de moral de convento de freiras.

Nunca ninguém esperou que os petistas fossem consertar todos os erros, ou, como gosta de dizer Lula, resolver os problemas de “500 anos de história”. Mas esperava a maioria dos eleitores que eles dessem uma contribuição, por menor que fosse, ao desbaste dos maus costumes políticos. Afora as mudanças revolucionárias, as mais profundas, ainda que nem sempre as mais justas e eficientes, no mais curto espaço de tempo, as repúblicas democráticas funcionam assim: cada governo eleito dá a sua contribuição à melhora constante das instituições, das leis, dos controles etc.

O PT foi muito além, mas andando para trás. A certeza da impunidade, alimentada pela confiança que o eleitorado depositava na idéia de que o PT era “um partido diferente”, fez os petistas darem, como revela o caso Coteminas, contribuições decisivas e inéditas ao reino da corrupção partidária. Vejam por quê!

A deplorável tradição ilícita do financiamento de campanhas eleitorais mostra que os partidos deixavam o uso do caixa dois a cargo de seus candidatos. Na prática, como bem sabem os analistas das normas político-eleitorais e os estudiosos dessas reformas, as eleições brasileiras são mais uma competição individual de nomes políticos do que propriamente uma disputa partidária. A maioria dos candidatos, principalmente para os cargos eletivos federais (senador e deputado), tem fontes e estruturas próprias de financiamento eleitoral – essas fontes, inclusive as doações recebidas como caixa dois, são deles, não da legenda.

Não estou aqui a defender que o caixa dois continue a ser prerrogativa ilícita de candidatos em nome da preservação institucional dos partidos. Estou dizendo que é assim que as coisas funcionam e precisam mudar. A lógica? Bom, se o candidato é mais importante que o partido, e, lamentavelmente, sem reforma político-eleitoral é essa a realidade, é mais do que correto que esses mesmos candidatos se responsabilizem pelas fontes dos gastos, os gastos em si e a prestação de contas desses gastos. O que não pode é o candidato, diante de tamanha autonomia, responsabilizar o partido na hora em que é pego com a boca na botija do caixa dois ou ilícitos assemelhados.

O exemplo categórico dessa realidade é o caso do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), que responde pelo caixa dois da campanha dele, em 1998, à reeleição para o governo de Minas. Ele não pode dizer que fez isso sob orientação ou com o aval direto da cúpula dirigente do PSDB.

Coletivizando a bandalha
No PT, orientado pelo espírito do coletivo, diriam alguns, a tarefa de coletar, distribuir e usar recursos caixa dois foi assumida pelo partido – o que, do ponto de vista jurídico-eleitoral, joga a legenda na marca do pênalti da cassação do registro. Mas essa coletivização do caixa dois foi feita, em essência, para livrar o Lula candidato da responsabilidade pela prestação de contas da campanha. Essa é a marca de tudo: Lula não é responsável por nada.

Quando Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, admite que mandou uma funcionária do partido entregar R$ 1 milhão em dinheiro vivo para pagar uma parcela da dívida assumida com a Coteminas, não há como negar que o partido não tenha assumido o caixa dois como prática corrente e “oficial”. E agora prestem atenção na loucura institucional, política, contábil e sei lá mais o quê: o PT, que entregou R$ 1 milhão em “dinheiro não contabilizado” à Coteminas, aceitou que a empresa fizesse um recibo oficial da parcela paga.

É claro que a empresa fez o certo, comprovadamente. Mas me digam: que certezas moveram o PT para autorizar o recibo de uma ilegalidade? Essa é uma contribuição originalíssima do PT às regras do jogo vigentes. O direito autoral é todo dele, e não me digam, movidos pela quadra natalina, que isso é uma prova da ingenuidade ou da boa-fé petistas.

Em todos os sonhos políticos, a cúpula do PT, de Lula a José Dirceu, passando por Delúbio Soares, Silvio Pereira e muitos outros, estava certa de que o partido possuía um certificado de blindagem contra investigação dos crimes que cometera. Não importava que motivações movessem quem quisesse ir atrás, mídia, Ministério Público, polícia, CPIs ou adversários políticos. O partido que passa recibo do crime de caixa dois atesta a crença na impunidade.

Isso é uma incrível contribuição do PT ao aprofundamento de “tudo isso que está aí”.

11 Comments:

Anonymous Anônimo said...

A Coteminas vende roupa para as forças armadas... uma das empresas do grupo faz isso!!!

É muito pior!!! Afinal o ZA é ministro da defesa e VP...

9:13 AM  
Anonymous Saramar said...

Excelente o texto. Certamente elles jamais pensaram que uma investigação sequer fosse realizada. E ainda hoje, têm certeza de que saírão disso como se nada houvesse acontecido e concordo com elles. As autoridades do país estão todas contaminadas pela lama vermelha e farão tudo para que ninguém seja punido. É uma época negra para o país.

Beijos

10:14 AM  
Blogger Jacaré Doido said...

Também li esse artigo do Rui Nogueira. Espero que em 2006, a população lembre dessa "contribuição" que o PT deu ao país.

2:40 PM  
Anonymous Anônimo said...

Olá Bloody,
O Alencar entrou no rolo todo porque inventou de se menter com o PT, Lula e tutty quanti... Mereceu...Agora é chorar sobre o leite derramado.
Abs, Carlos
www.euodeiolula.blig.ig.com.br

6:08 PM  
Anonymous Stella said...

não se salva um, nem mesmo o vice que fica ´por aí bradando contra os juros altos mas continua lá, bem ao lado de lula
dá nojo!!!!

12:47 AM  
Blogger PEPE . LEGAL said...

Bloody Mary .. como vai ??

Média de 3 , 4 reais a camiseta .. e fabricadas no RN ??

É isso mesmo ?? O PT não fez cotação .. ?

Se eu soubesse .. teria oferecido ao PT por 2 reais a peça aqui em SP .. com nota fiscal !!

Mas .. não conheço o Delúbio ..

Beijo .

PS : Seu vinho está na cave ..

11:42 AM  
Blogger e said...

“Pagamento de Convocação Extraordinária do Congresso. Por que?”

Fiz um pequeno post sobre o assunto.

Se divisar alguma lucidez no mesmo, mande em frente. Não é nada pessoal.

Abs.

Fora Gentalha!

2:29 AM  
Anonymous Carlos ‘ PEPE .LEGAL ‘ said...

BLOCKBUSTER

Entendendo CHÁVEZ .. e o LULA também ..

Um documentário produzido pela “ Ciudadania Activa “ da Venezuela .. é longo , mas acho vale a pena ..

Chama-se ‘ ¿Cual Revolución? ‘

http://queremoselegir.ateneo.cc/Cual_Revolucion.WMV

Até mais ..

3:22 PM  
Blogger Santa said...

A crise pautada aos poucos, "conta gotas". E assim vai, arrastando um a um,até o final do mandato.

7:04 PM  
Anonymous reca said...

Triste, como sempre! Não dá mais para agüentar tanta desfaçatez e mentiras!

7:49 PM  
Anonymous Marcos said...

Bloody Mary
Que surprêsa! E vc é de Londrina, minha cidade. Maravilha!!!
Parabéns pelos textos e pela coragem.
Me tornei seu fã.

8:23 PM  

Postar um comentário

<< Home