sábado, outubro 22, 2005

REVISTA VEJA: RADAR

Radar
Otávio Cabral (otavio.cabral@abril.com.br)
• CONGRESSO
O único sobrevivente
O presidente Lula, em conversa com ministros na sexta-feira passada, avaliou que Professor Luizinho é o único deputado petista ameaçado de cassação que pode ser absolvido. Lula quer que o governo e o PT trabalhem para salvá-lo.
Faca no pescoço
Os deputados cassáveis Pedro Henry e Vadão Gomes, ambos do PP, ameaçam o presidente do Conselho de Ética, Ricardo Izar, do PTB. Se seus processos não forem arquivados, os dois divulgarão dossiês sobre negócios suspeitos do diretor de operações e logística da BR Distribuidora, Fernando Cunha, indicado por Izar.
Doce renúncia
Mesmo após renunciar, Severino Cavalcanti continua com prestígio no governo. No último mês, já sem mandato, o ex-presidente da Câmara liberou 400.000 reais em emendas do Orçamento de 2005, o dobro do que conseguira quando era deputado.
Cartela cheia
A oposição quer convocar Olavo Sales da Silveira, presidente da Associação Brasileira dos Bingos, para depor na CPI dos Bingos. Há a suspeita na comissão de que ele tenha doado dinheiro farto para a campanha presidencial de Lula em contas no exterior.

• GOVERNO
Novo alvo
O Ministério da Justiça prepara uma campanha publicitária contra a sonegação e a lavagem de dinheiro. A intenção é passar à população a idéia de que quem não pede nota fiscal contribui para o aumento da criminalidade.
À moda cubana
O governo decidiu estatizar a Geap – fundação comandada por petistas que presta assistência médica a servidores sem licitação e já recebeu 2 bilhões de reais do governo Lula. Tudo para escapar da decisão do TCU, que considerou ilegais os contratos e ordenou que a Geap disputasse concorrências.

Reformas, reformas...

O presidente Lula aproveitou sua viagem à Europa, na semana passada, para atender a um pedido da primeira-dama e reformar seu gabinete no Palácio do Planalto. Por ordem de Marisa Letícia, foram trocados o carpete, as cortinas e o forro do teto. Quando Lula voltou do exterior, na quarta-feira, as obras ainda não haviam sido concluídas. Por causa disso, o presidente teve de despachar no Palácio do Itamaraty durante três dias. Nesta semana, Lula volta ao Planalto. A primeira-dama adora reformas. A do Palácio da Alvorada, financiada por empresários, já dura mais de um ano. Na Granja do Torto, onde o casal vive provisoriamente, ela já mandou trocar o piso da sala e dos quartos e dar uma geral nos jardins.

• ELEIÇÕES
Agente infiltrado
José Serra convenceu Jarbas Vasconcelos a se inscrever nas prévias que definirão o candidato do PMDB à Presidência. O objetivo do governador de Pernambuco é reunir a ala tucana do partido para derrotar Anthony Garotinho e, mais à frente, desistir da candidatura para apoiar o nome do PSDB. De preferência, é claro, o próprio Serra.
Quarteto tucano
O Instituto Ipsos-Opinion, contratado pelo PSDB, sai a campo nesta semana para uma série de pesquisas qualitativas e quantitativas nas cinco regiões para ajudar a escolher o candidato à sucessão de Lula. Quatro nomes estão em jogo: José Serra, Geraldo Alckmin, Aécio Neves e FHC.

• JUDICIÁRIO
Um teto para os juízes
Depois de proibir o nepotismo dos magistrados, o Conselho Nacional de Justiça, recém-criado para tratar do controle externo do Judiciário, vai atacar outra chaga: estipulará um teto para os vencimentos dos juízes. Tem juiz ganhando, por exemplo, 44.000 reais mensais em Minas Gerais.

• COMUNICAÇÕES
Do PT para a PT
Dilma Rousseff, da Casa Civil, convenceu o ministro Hélio Costa, das Comunicações, a indicar para a presidência da Anatel, na próxima semana, Jarbas Valente, que é apoiado pela Portugal Telecom.

• REFERENDO
Bolão do palácio
Em reunião da coordenação de governo, Márcio Thomaz Bastos foi o único a acreditar na vitória do SIM no referendo. Lula e outros cinco ministros, todos eleitores do SIM, apostaram no NÃO. A conferir.