domingo, outubro 30, 2005

JCM DESVENDA OS CÓDIGOS DA COLUNA DE MAINARDI

* PALOCCI COMPROMETIDO ATÉ AS VISCERAS !

Tesoureiro Informal da Campanha -TIC- Palocci.

MATÉRIA DA VEJA DO DINHEIRO DE CUBA, E COLUNA DE DIOGO MAINARDI, CHEGAM AO PONTO:

O TESOUREIRO INFORMAL DA CAMPANHA DO LULA ERA O PALOCCI !

Decifrando Mainardi: irmão do senador é Carlos Jereissati. Quem recebeu o dinheiro foi o ministro Antonio Palocci -bananão e sua equipe -bananões. Médico é ele e professor é o Delúbio.

Grupo de Palocci recebeu o dinheiro de Cuba. Palocci comandava estes esquemas. Esses e outros mais ! "Coordenador do Programa de Governo" era o eufemismo usado para que Palocci atuasse credenciado e com mais respeitabilidade no mercado do Caixa 2.

Organograma !
Palocci: Captação e Recepção. Delubio: Distribuição.

Diogo Mainardi
História 100% verdadeira
EU: O irmão do senador disse que deu 1 milhão de reais à campanha do bananão dos bananões.
FONTE: Pode ser verdade. Pode ser que ele tenha dado 1 milhão de reais de sua conta particular. Mas a operadora de que ele é sócio deu muito mais.
EU: Quanto?
FONTE: 6 milhões de dólares.
EU: Quando isso aconteceu?
FONTE: No fim de setembro de 2002.
EU: Onde foi feito o acordo?
FONTE: No hotel Gran Meliá World Trade Center.
EU: E quais eram os negociadores pelo lado do bananão dos bananões?
FONTE: Dr. Jekyll e Mr. Hyde. O médico e o monstro. O médico e o professor de matemática.
EU: Eu não sabia que o médico tinha cuidado dessa área.
FONTE: Todo mundo já falou de sua sem-vergonhice no período da prefeitura. O que ninguém explorou até agora foi seu papel como arrecadador de fundos para a campanha. Ele é o elo entre o bananão dos bananões e o dinheiro sujo.
EU: Quem negociou tudo?
FONTE: Pelo lado da operadora, o sobrinho do senador.


*VOCÊ SE LEMBRA DA EMPRESA QUE "ALUGAVA" O CARRO -MORCEGO NEGRO-BLINDADO- DO DELÚBIO ?

É.....É ELA MESMO QUE CEDEU O CARRO PARA LEVAR OS DÓLARES CUBANOS PARA PALOCCI !

AH ! E MAIS: SÓCIO DA TEK CONSTRUTORA, CANSOU DE GANHAR LICITAÇÕES EM RIBEIRÃO PRETO !

Veja -no meio da matéria sobre os dólares que vieram de Cuba para o PT.
O dono da locadora chama-se Roberto Carlos Kurzweil, outro empresário de Ribeirão Preto. Kurzweil confirmou a VEJA que cedeu os serviços de Éder Macedo, então seu motorista, para o PT.


* SENADOR SUPLICY DIZ QUE CUBANO DOS DÓLARES ERA TÃO ÍNTIMO DO PT, QUE ATÉ PARTICIPAVA DE REUNIÕES DO DIRETÓRIO !

Jornal do Brasil.
CAMPOS DE JORDÃO, SP - O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) se recorda da presença constante do diplomata Sérgio Cervantes - suposto intermediário da remessa do dinheiro - nas reuniões do PT.

- Sei da ligação institucional porque Cervantes era representante do PC cubano. Se havia outra ligação, desconheço. Ele participou de várias reuniões, até do diretório nacional - declarou o senador que foi surpreendido com a possibilidade de a campanha eleitoral do presidente Lula ter sido financiada por US$ 3 milhões vindos de Cuba.

* VEJA: LULA FEZ LOBBY PARA TERMINAR A INTERVENÇÃO ! ERAM 200 MILHÕES !

A matéria dizia que Valério exigira 200 milhões de reais para não revelar o inteiro teor de sua relação com os líderes do Partido dos Trabalhadores. Aquele valor, adiantava a reportagem, equivaleria ao prêmio que o lobista mineiro esperava obter caso fosse bem-sucedido em desembaraçar junto ao Banco Central uma antiga e grossa encrenca financeira: o encerramento da liquidação dos bancos Econômico e Mercantil de Pernambuco.

A fonte de VEJA ouviu confidências de Meirelles pouco tempo depois de o presidente do BC ter saído do gabinete de Lula. A mesma fonte conta que, no segundo semestre de 2004, Meirelles foi convocado por Palocci para uma reunião a três com Lula no Planalto. Uma vez no Planalto, Meirelles descobriu que Palocci não iria mais à reunião. O presidente do BC esperou enquanto Lula terminava uma audiência. Ao final, descobriu que o interlocutor de Lula era o presidente da Confederação Nacional da Indústria, Armando Monteiro Neto, filho do dono da massa falida do Mercantil de Pernambuco e com interesses diretos na decisão do Banco Central.

Ao sair, Monteiro cumprimentou o presidente do BC e foi embora. Meirelles confidenciou ter encontrado Lula aborrecido. Meirelles comentou em voz alta ter ouvido do presidente naquele dia a mesmíssima argumentação que ouvira do ministro da Fazenda a respeito da resistência técnica do BC ao pleito de Marcos Valério: "Não dá para vocês ganharem todas".

* LA NACION: EDITORIAL CRITICA O CONTROLE SANITÁRIO BRASILEIRO NO CASO DA FEBRE AFTOSA !

La presencia de aftosa en Brasil se ha ido extendiendo desde su foco original en el estado de Mato Grosso hacia su vecino de Paraná, mostrando fisuras importantes en la condición de libre de aftosa con vacunación del país, calificación de la Organización Internacional de Epizootias, que le permitió una extraordinaria expansión de sus exportaciones de carnes vacunas y, en menor escala, de carnes porcinas.

Una población animal vacunada no debería mostrar una actividad del virus infectante capaz de provocar la aparición de casos como los denunciados. ¿Qué ocurre entonces? ¿Acaso las vacunas no tienen en Brasil la calidad necesaria o bien no se ha practicado la vacunación masiva? ¿O tal vez no se ha preservado la cadena de frío requerida por las vacunas para conservar la actividad biológica necesaria para inmunizar a los animales? Sea una u otra la causa, parece evidente que los servicios sanitarios del país vecino muestran deficiencias que hoy son motivo de discusión, incluidas deficiencias de financiación del sistema.

* O Tribunal Eleitoral Nacional da Bolívia anunciou o adiamento das eleições gerais previstas para 04/12/2005.

A decisão foi tomada em vista do desacordo sobre a redistribuição de cadeiras no Parlamento.

As divergências começaram em setembro, quando o Tribunal Constitucional determinou que o Congresso deveria redistribuir as cadeiras antes das próximas eleições para refletir os resultados do último recenseamento, de 2001.

Províncias que se beneficiariam com a nova divisão, como Santa Cruz e Cochabamba, pressionavam para que a decisão do tribunal fosse cumprida, mas as que perderiam espaço no Parlamento, como Oruro e Potosi, defendiam que o país esperasse até as eleições de 2011 para fazer a redistribuição.

O Congresso tinha até esta sexta-feira para decidir como realocar as cadeiras, mas perdeu o prazo em meio a boicotes de parlamentares e ameaças de greve em algumas províncias.

* FARC TREINAM MST !

Matéria de capa com amplos detalhes no Correio Braziliense.

Salto del Guayrá — A presença do grupo guerrilheiro colombiano Forças Armadas Revoluncionárias da Colômbia (Farc) no Brasil não se restringe hoje apenas à montagem de bases estratégicas para o tráfico de drogas e armas na selva amazônica. As ações das Farc incluem o treinamento de criminosos e líderes de movimentos sociais, entre eles o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST). Os centros estão montados estrategicamente na fronteira do Brasil com o Paraguai. Relatórios sigilosos em poder de autoridades brasileiras e paraguaias registram a ocorrência de pelo menos três cursos sobre técnicas de guerrilha destinados a brasileiros, realizados este ano – em maio, julho e agosto – na região de Pindoty Porã, departamento de Canindeyú, no Paraguai, cidade na fronteira com o Mato Grosso do Sul e o Paraná.

* PT DELIVERY

Trecho de matéria do Correio Braziliense.

Há detalhes de algumas das entregas. No dia 26 de abril de 2004, um funcionário da Bônus Banval teria ido até a sede do PT, na rua Silveira Martins, número 132, no Centro de São Paulo, com uma mala contendo R$ 545 mil sacados das contas das empresas de Marcos Valério. “Os recursos foram entregues ao pessoal do financeiro”, detalhou, referindo-se a secretária de Delúbio Soares. Sentado próximo ao publicitário, Delúbio fez um sinal afirmativo com a cabeça.
Entre os dias 26 e 30 de abril de 2004, Valério disse ter mandado, também pelo serviço de entrega em domicílio da Bônus Banval, R$ 750 mil a prepostos do então presidente da Casa da Moeda, Manoel Severino dos Santos. Esse dinheiro teve como destino a campanha municipal do PT no Rio de Janeiro — o candidato era o deputado Jorge Bittar.

* Aftosa é "apagão" de Lula, diz Delfim

O deputado Delfim Netto (PMDB-SP) se cansou de apostar no governo. Depois de dar diversas idéias não aproveitadas, Delfim não disfarça mais sua desilusão com os rumos tomados pelo governo, principalmente na economia. Para ele, a gota d'água foi o caso da febre aftosa, que ele compara à crise energética ocorrida no governo FHC. "A aftosa foi o apagão de Lula", diz Delfim. Segundo ele, foram vários os descaminhos do governo nesses quase três anos, e a crise da aftosa, a seu ver, reflete o fracasso dessa administração. "A cada dia se tem uma desilusão terrível", diz Delfim. "O que se vê é que todas as convicções que poderiam produzir bons resultados foram dizimadas pela demagogia." Delfim acha que o caso da aftosa exige investigação profunda, a começar pela qualidade da vacina. Além disso, acha que deveriam ser impostas multas aos pecuaristas, além de sanções a municípios, Estados e até à União, por não terem evitado o problema. "A aftosa foi um escândalo."


_________________________________________________

1 Comments:

Anonymous Zé Ninguém said...

Cadê os GI Joes da base americana no Paraguai? Quando mais precisamos deles...

Tomara q os Comandos em Ação passem chumbo nesses malditos comunas!

YYYYOOOOOOOOOOOOOOO JOE !!!!

3:38 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home